• Diamantino, 21/10/2018
  • Dólar: R$
  • Euro: R$
  • Fonte Yahoo Exchange
ECONOMIA

Conta de energia cai mais de 98% com instalação da primeira usina solar em prédio da Capital 341


Fotografia: Reprodução/Flowlight

Em funcionamento há pouco mais de um mês, a primeira usina fotovoltaica instalada em prédio residencial de Cuiabá zerou o consumo de eletricidade distribuída pela Energisa e reduziu o valor da fatura do condomínio em mais de 98%. No Edifício Apoena, localizado no Jardim Itália, a iniciativa foi adotada para toda a área comum, derrubando a conta de R$4.400 para R$84,73, preço correspondente às taxas obrigatórias de disponibilidade de rede e iluminação pública.

Com potência de 42.84 KWp e produção média de 5.500 KWh/mês, a unidade abastece portaria, elevadores, área de lazer, cerca elétrica e iluminação externa. É o que conta o diretor de engenharia Fábio Wolf, da Flowlight, empresa responsável pelos estudos de viabilidade e instalação das placas solares na edificação. Considerando a drástica redução na fatura, o investimento é pago em três anos e meio. A vida útil das placas é de 25 anos e a dos inversores, de 10.
Sistema transforma energia e repassa para a rede.
Ao Agro Olhar ele explicou que, da assinatura do contrato até o funcionamento do sistema, são estimados 60 dias de trabalho, incluindo a avaliação do consumo, homologação da usina junto à concessionária e a montagem do equipamento. Este último procedimento dura cerca de uma semana e não oferece incomodo aos moradores. A partir daí, o excedente de energia gerado é injetado na rede da Energia, criando assim um crédito com validade de 60 meses.

Na Capital, condomínios horizontais e estabelecimentos comerciais já aderiram à proposta, como no caso da Hygia, farmácia de manipulação na região central. Lá o preço da energia caiu de R$ 2.800 para R$ 84,00 após a adoção da usina. “Já montamos em imóveis comerciais e residências, ligados a rede de baixa tensão, há mais de anos. Mas a solução também é viável para empreendimentos de alta tensão, como shoppings, indústrias e hospitais”, diz o engenheiro eletricista.

Não é à toa que o setor ruma contra as dificuldades da crise econômica enfrentada pelo país e apresenta crescimento de 300% nos últimos anos. Além da economia e da popularização das usinas solares, o mercado conta com a recente instalação de indústrias de placas solares no Brasil, além de linhas de financiamento de até 60 vezes para os clientes. Há ainda isenção de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) tanto para o aparelho, quanto para a troca de energia.

Como funciona

O sistema conta com placa, inversor, conexão e medidor para gerar energia fotovoltaica. O excedente então é injetado na rede da distribuidora de energia elétrica, criando assim um crédito junto à fornecedora. Se não forem compensados no local, os créditos poderão ser utilizados para compensar o consumo de outros locais desde que cadastrados para esse fim e com o mesmo titular seja para pessoas físicas ou empresas. Este procedimento é regulamentado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

É possível ainda fazer a transferência dos créditos excedentes entre propriedades onde a conta de luz esteja sobre o mesmo CPF/CNPJ ou CPFs/CNPJs diferentes, desde que firmado em contrato. O usuário pode fazer isso através de cooperativas e consórcios sendo possível reunir um grupo e construir um gerador de energia solar maior, dividindo a produção. A opção se aplica a condomínios, onde a energia pode ser usado em áreas comuns e divida entre as contas de luz dos moradores.

Veja também

CONFORME DPVAT Acidentes de trânsito com vítimas caem 18% até agosto
OPORTUNIDADE Prefeitura abre processo seletivo para todos os níveis de escolaridade; salários chegam a R$ 12,4 mil
CAMPANHA Prefeitura Municipal realiza ações de fortalecimento do Outubro Rosa
ZONA RURAL Estrada que dá acesso ao assentamento Nossa Senhora Aparecida recebe recuperação
ECONOMIA Projetos de investimentos para construção da Ferrogrão serão apresentados em Sinop
COMPARTILHANDO FELICIDADE Empresa distribui mais de mil doces e brinquedos em comemoração ao dia das crianças
Publicidade

Copyright © 2013 - 2018 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados