• Diamantino, 17/12/2018
  • Dólar: R$
  • Euro: R$
  • Fonte Yahoo Exchange
Definido

Mauro põe fim a disputa e define Fávaro para disputar Senado ao lado de Jayme 621

Ao Senado, além de Sachetti, concorrem Maria Lúcia Cavalli Neder (PCdoB), Margareth Buzetti (PP) e Medeiros.


dez dias do fim do prazo para as convenções partidárias o pré-candidato ao governo Mauro Mendes (DEM) confirmou que a 2ª vaga na disputa pelo Senado em sua chapa deve ser ocupada pelo ex-vice-governador Carlos Fávaro (DEM). A decisão foi tomada, após o democrata se reunir com o deputado federal Adilton Sachetti (PRB), que lutou até então para ocupar tal vaga. A 1ª vaga é reservada para Jayme Campos (DEM).

O ex-prefeito de Cuiabá afirma que tomou a decisão levando em consideração a opinião de vários líderes políticos, como o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde Otaviano Pivetta (PDT), o presidente estadual do DEM Fabio Garcia, Zeca Viana e o ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP).

Mauro explica que cada um tinha uma preferência. No entanto, evitou citar nomes para não expor os companheiros. “No final tiveram critérios que pesaram na decisão. Eu tinha que decidir, não poderia ficar enrolando”, revelou o democrata durante entrevista à Rádio Vila Real FM, nesta quinta (26).

Em Mato Grosso, o PSD possui cinco deputados estaduais, está à frente de 25 prefeituras, 18 vices-prefeitos e 188 vereadores. Enquanto o PRB, de Sachetti, é partido sem grande expressão.

Mais cedo, Sachetti havia anunciado que tentaria emplacar sua pré-candidatura ao Senado na chapa encabeçada pelo senador Wellington Fagundes (PR). Ambos ainda devem conversar para avançar nas tratativas. O republicano, inclusive, já deixou as portas abertas para o parlamentar compor o grupo. Outra alternativa do parlamentar é tentar com por uma chapa com a Frentinha (Podemos, Pros, PSC, PRP, DC, PMN e PHS), lançando candidatura a senatória ao lado de José Medeiros, mas sem nome para governo e vice.

Vice

Com a decisão por Fávaro, resta Mauro definir apenas quem será o vice. A sua preferência é que Pivetta ocupe a vaga, no entanto, o pedetista resiste. Corre por fora o deputado estadual Zeca Viana. A decisão só deverá sair no fim de semana.

Além dos pedetistas, o MDB também ainda não desistiu de indicar um nome para a vice. Na lista aparece o ex-prefeito de Sinop Juarez Costa, que deseja concorrer à Câmara Federal, e os vereadores por Tangará da Serra e Rondonópolis, respectivamente, Rogério Silva e Thiago Silva. Ambos são pré-candidatos na proporcional.

As articulações até então, que ainda precisam passar pelas convenções, mostram que o grupo composto pelo DEM, PSD, PDT e MDB, terá Mauro ao governo e Jayme e Fávaro ao Senado.

Já no PSDB, que conta com a o apoio do PSL, PSB, PPS, Solidariedade, Avante, Patriota, Pedro Taques deve buscar reeleição. Nilson Leitão (PSDB) e Selma Arruda (PSL) disputam o Senado. O vice também segue indefinido.

O senador Wellington Fagundes é o pré-candidato ao governo no grupo de oposição, que agrega PP, PTB, PCdoB e ainda busca atrair o PT, ofertando a vaga de vice para Lúdio Cabral. Ao Senado, além de Sachetti, concorrem Maria Lúcia Cavalli Neder (PCdoB), Margareth Buzetti (PP) e Medeiros.

Veja também

Wener Santos foi convidado para assumir a Secretaria Adjunta de Cidades
SUSPENSO Justiça derruba atos da Câmara e devolve cargo à prefeita de Denise
BBC Da cadeia, Lula diz que venceria Bolsonaro e acusa Moro de ‘fazer política e não justiça’
HOJE Oposição do executivo vai disputar presidência da Câmara de Acorizal
PAUTA Senador de MT apresenta parecer favorável ao fim da aprovação automática de alunos
MOVIMENTO MBL começa a ganhar força em Tangará
Publicidade

Copyright © 2013 - 2018 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados