• Diamantino, 19/07/2018
  • Dólar: R$
  • Euro: R$
  • Fonte Yahoo Exchange
LIVRO QUE LIVRA

Parceria entre ALMT e Defensoria Pública permitirá a criação de bibliotecas nos presídios de Mato Grosso 304

O projeto “Livro que Livra” será lançado em abril, atendendo inicialmente os presídios da Baixada Cuiabana.


Fotografia: Reprodução

Um projeto que estimula a criação e manutenção de bibliotecas nos presídios de Mato Grosso será lançado no dia 23 de abril, Dia Mundial do Livro. A iniciativa é fruto de  uma parceria firmada no final de 2017 entre a Assembleia Legislativa de Mato Grosso e a Defensoria Pública, com base no projeto idealizado pela Defensora Pública Giovanna Marielly da Silva Santos, que atua na comarca de Rosário Oeste.

 

Nesta manhã (14/3) o deputado e 1º Secretário Guilherme Maluf participou de uma reunião com representantes da Defensoria e técnicos do Instituto Memória da ALMT, da Escola do Legislativo e da Secom-AL para discutir a implementação das ações que vão permitir a instalação e manutenção das bibliotecas nos presídios da Baixada Cuiabana, inicialmente, como projetos-piloto.

 

“Não podemos fechar os olhos para a realidade dos presídios, pois é obrigação do Estado e dever da sociedade contribuir para a efetiva ressocialização destas pessoas. Por isso firmamos esta parceria com a Defensoria através da Dra.Giovanna, que também é uma entusiasta destes projetos de estímulo à leitura pelos efeitos positivos que tem na  ressocialização”, explicou o deputado Guilherme Maluf.

O projeto “Livro que livra” vai promover atividades educacionais complementares para agilizar a ressocialização e remição de pena através da leitura. A remição da pena é um instituto pelo qual se dá como cumprida parte da pena por meio do trabalho ou do estudo,  que vem sendo estimulado através da Recomendação 44/2013 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

 

“A alternativa da leitura para remição de pena é muito importante para os reeducandos, que pela lei devem ter acesso à educação. E uma das maneiras de educar e contribuir para a ressocialização é justamente através da leitura”, disse a Defensora Pública Giovanna  Santos.

 

“Vamos buscar o maior número possível de livros paradidáticos através de doações da comunidade, dos demais Poderes, das universidades públicas e privadas, da Escola do Legislativo, da Academia Mato-grossense de Letras, de bibliotecas públicas e de fundações e entidades da sociedade organizada. A leitura deve ser estimulada sempre”, justificou o deputado Maluf, ao assegurar a presença do parlamento estadual na concretização da  infra-estrutura necessária ao bom funcionamento do projeto.

Veja também

LEILÃO Prefeitura de Nova Mutum vai leiloar diversos bens inservíveis
SERVIDORES Prefeitura dá posse a concursados e prevê chamamento de enfermeiros no segundo semestre
SAÚDE MT registra dois casos de sarampo após 19 anos de erradicação e um de febre amarela
EMPREGO Sine oferta mais de 1.300 vagas de trabalho em Mato Grosso
MULTA Produtores da região de Tangará são multados em mais de R$ 120 mi por cultivar soja em terra indígena
UM QUARTO MT deve colher mais de 25% da produção de grãos, cereais e oleaginosas do país na safra 2018, estima IBGE
Publicidade

Copyright © 2013 - 2018 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados