• Diamantino, 19/04/2018
  • Dólar: R$
  • Euro: R$
  • Fonte Yahoo Exchange
LIVRO QUE LIVRA

Parceria entre ALMT e Defensoria Pública permitirá a criação de bibliotecas nos presídios de Mato Grosso 270

O projeto “Livro que Livra” será lançado em abril, atendendo inicialmente os presídios da Baixada Cuiabana.


Fotografia: Reprodução

Um projeto que estimula a criação e manutenção de bibliotecas nos presídios de Mato Grosso será lançado no dia 23 de abril, Dia Mundial do Livro. A iniciativa é fruto de  uma parceria firmada no final de 2017 entre a Assembleia Legislativa de Mato Grosso e a Defensoria Pública, com base no projeto idealizado pela Defensora Pública Giovanna Marielly da Silva Santos, que atua na comarca de Rosário Oeste.

 

Nesta manhã (14/3) o deputado e 1º Secretário Guilherme Maluf participou de uma reunião com representantes da Defensoria e técnicos do Instituto Memória da ALMT, da Escola do Legislativo e da Secom-AL para discutir a implementação das ações que vão permitir a instalação e manutenção das bibliotecas nos presídios da Baixada Cuiabana, inicialmente, como projetos-piloto.

 

“Não podemos fechar os olhos para a realidade dos presídios, pois é obrigação do Estado e dever da sociedade contribuir para a efetiva ressocialização destas pessoas. Por isso firmamos esta parceria com a Defensoria através da Dra.Giovanna, que também é uma entusiasta destes projetos de estímulo à leitura pelos efeitos positivos que tem na  ressocialização”, explicou o deputado Guilherme Maluf.

O projeto “Livro que livra” vai promover atividades educacionais complementares para agilizar a ressocialização e remição de pena através da leitura. A remição da pena é um instituto pelo qual se dá como cumprida parte da pena por meio do trabalho ou do estudo,  que vem sendo estimulado através da Recomendação 44/2013 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

 

“A alternativa da leitura para remição de pena é muito importante para os reeducandos, que pela lei devem ter acesso à educação. E uma das maneiras de educar e contribuir para a ressocialização é justamente através da leitura”, disse a Defensora Pública Giovanna  Santos.

 

“Vamos buscar o maior número possível de livros paradidáticos através de doações da comunidade, dos demais Poderes, das universidades públicas e privadas, da Escola do Legislativo, da Academia Mato-grossense de Letras, de bibliotecas públicas e de fundações e entidades da sociedade organizada. A leitura deve ser estimulada sempre”, justificou o deputado Maluf, ao assegurar a presença do parlamento estadual na concretização da  infra-estrutura necessária ao bom funcionamento do projeto.

Veja também

ATÉ 4 DE MAIO INSS convoca para perícia 152 mil beneficiários de auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez
SUSPENSO Santa Casa suspende atendimento pelo SUS e Prefeitura promete repasse até sexta
PAVIMENTAÇÃO DA MT-130 Fiscalização do TCE evita sobrepreço e reduz edital em R$ 4,3 mi
ELEIÇÕES A seis meses do 1º turno, eleitor tem 30 dias para transferir, atualizar ou emitir título eleitoral
HOJE Termina hoje prazo para servidores interessados em concorrer às eleições
TOMBOU NO RIO Carreta cai de ponte e cerca de 20 bois morrem afogados
Publicidade

Copyright © 2013 - 2018 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados