• Diamantino, 28/05/2018
  • Dólar: R$
  • Euro: R$
  • Fonte Yahoo Exchange
FIM DA BOATARIA

Estado tranquiliza servidores e garante pagamento de salários na quinta-feira 321

Gustavo de Oliveira explicou que atraso dos aposentados ocorreu por déficit da Previdência


Fotografia: Ilustração

O secretário de Fazenda, Gustavo de Oliveira, descartou na manhã de hoje qualquer possibilidade de ocorrer atraso salarial neste mês. Ele afirmou que o pagamento dos servidores da ativa, referente ao mês de julho, estará disponível nesta quinta-feira, dia 10.

Os rumores de que poderia haver atraso no pagamento dos servidores surgiram porque o vencimento dos aposentados e pensionistas não ocorreram na data prevista. Na última semana, o Governo anunciou que o pagamento seria realizado nesta segunda-feira, mas por problemas no caixa foi transferido para amanhã (9).

Porém, o secretário procurou tranquilizar o funcionalismo, assegurando o pagamento na próxima quinta-feira. “No fluxo de caixa do Estado, os dias melhores de arrecadação estão situados entre os dias 05 e 10. Como dia 5 caiu no sábado, a forte arrecadação começou na segunda e a previsão é que  se conclua na quinta, quando a folha de pagamento dos servidores da ativa será enviada ao banco”, explicou o secretário em entrevista a Rádio Capital FM.

Sobre o pagamento dos servidores inativos, Gustavo de Oliveira explicou que o principal motivo para mudança na data é o déficit previdenciário “gigantesco” no Estado. “Os inativos recebem pelo MTPrev e nesse mês, na data de pagamento, o MTPrev só tinha R$ 10 milhões disponíveis. O Tesouro Estadual terá que completar os R$ 140 milhões para fazer o total de R$150 milhões dos inativos”, disse.

Segundo o secretário, para esse ano, a previdência do executivo tem um déficit de cerca de R$ 900 milhões, que é “coberta” com recursos do Tesouro Estadual.  Para o secretário, a saída é  a aprovação da reforma previdenciária que está em tramitação no Congresso Nacional. “Assim que aprovada pela Câmara e sancionada pelo Governo Federal, os Estados terão um prazo de pouco mais de seis meses para se adequar ao novo sistema”, finalizou o secretário.

Veja também

NEGADO ONU rejeita pedido de medidas cautelares de Lula para ser solto
REVIRA Giripoca articula e pode ser o futuro Presidente
RISCO TCE vê risco de colapso financeiro em MT e veta pagamento de RGA para servidores
SINTO DECEPÇÃO Fávaro diz que evitou romper com Taques antes para não desestabilizar MT
POLÍTICA “DEM marchará com Pedro Taques”, crava Wilson, apesar de críticas de Mendes e Júlio
SAIBA QUEM 31 ex-aliados decidem assinar manifesto contra reeleição de Taques
Publicidade

Copyright © 2013 - 2018 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados