BANCO DE MINISTRO

Banco do ministro Blairo Maggi começará a operar nos próximos dias em Cuiabá 259


Fotografia: Reprodução

Com autorização do Banco Central do Brasil (Bacen) a Amaggi S.A. Crédito, Financiamento e Investimento, começará a funcionar em Cuiabá nos próximos dias. A instituição financeira pertence ao ex-governador e ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi (PP), sendo a primeira mato-grossense no segmento. A autorização para o começo das atividades foi publicada na edição do Diário Oficial da União do dia 10 de agosto.

Sob a presidência de Hugo de Carvalho Ribeiro, a AMAGGI Serviços Financeiros oferecerá operações de capital de giro e de antecipação de recursos por meio de Desconto de Recebíveis aos fornecedores que trabalham junto à AMAGGI, bem como concessão de crédito consignado aos colaboradores da companhia (em fase experimental, somente na Matriz).

Embora possua estrutura organizacional independente, a AMAGGI Serviços Financeiros já nasce pautada pelos mesmos valores que guiaram o desenvolvimento da AMAGGI ao longo de seus 40 anos, como a sustentabilidade e o respeito às pessoas, bem como a missão de contribuir com o desenvolvimento econômico das comunidades onde atua.

“O anúncio que estamos fazendo é de um projeto que foi gestado ao longo dos últimos quatro anos. Desde o princípio nosso intuito tem sido de fortalecer a rede de clientes, fornecedores, parceiros e colaboradores com quem já trabalhamos por meio da AMAGGI, disponibilizando opções sob medida para captação e aplicação de recursos, mas também oferecendo esses produtos financeiros para o mercado como um todo”, comenta o diretor-presidente da AMAGGI Serviços Financeiros, Hugo de Carvalho Ribeiro.

O escritório de negócios do empreendimento está instalado no 5º andar do prédio da matriz da empresa na Capital. De acordo com a empresa, independentemente da localização da estrutura física, a nova empresa possui estrutura totalmente independente, com diretrizes específicas e corpo próprio de diretoria e colaboradores.

Veja também

APOIO A INVESTIGAÇÂO Seis vereadores de Cuiabá apoiam investigação contra Pinheiro
COTA DE MULHERES Justiça cassa chapa por ter candidaturas fictícias; decisão muda quociente eleitoral
MULTADOS Ex-prefeito e ex-secretário são multados por contratar servidores públicos sem concurso público
FATO NOVO PARA 2018 “Se eu continuar no TCE, serei infeliz”, diz Antonio Joaquim
PRESTAR CONTAS Assembleia tenta passar para deputados a responsabilidade de prestar contas de verba de gabinete, mas pleno do TCE veta
R$ 503 mil Após polêmica sobre salário de juiz de Sinop, Amam diz que outros 84 receberam
Publicidade

Copyright © 2013 - 2017 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados