• Diamantino, 22/01/2018
  • Dólar: R$
  • Euro: R$
  • Fonte Yahoo Exchange
SETEMBRO

Preço do gás de cozinha pode virar R$ 100 204


Fotografia: Jornal Ibiá/RDnews

Associação Brasileira de Revendedores de GLP (Asmirg/BR) anunciou uma previsão de aumento de cerca de 25% para o gás de cozinha em setembro. Mato Grosso tem o gás mais caro do país e caso as duas estimativas se concretizem, o preço médio para o consumidor mato-grossense poderá ultrapassar os R$ 100.

A Asmirg pontua que a expectativa de alta também foi dada pelas companhias distribuidoras do GLP (Gás Liquefeito de Petróleo), que estão levando em consideração uma possível alta de 15% da Petrobras, que ajustará o preço por causa da cotação internacional do produto. Além disso, as entidades lembram que em setembro (como acontece todo ano) deverá ocorrer um ajuste decorrente de uma convenção coletiva dos trabalhadores da categoria.

De acordo com o setor, o aumento da Petrobras “embora praticado no Preço de Compra das Companhias, chega no mesmo percentual no preço de vendas das Companhias Distribuidoras”.

Por isso, a Asmirg realiza uma hipotética conta sobre o preço final para o consumidor. Ela lembra que o reajuste de 15% da Petrobras – que deve ser anunciado em 5 de setembro - aumentaria em R$ 6,84 o preço de revenda do botijão de 13 kg, que estava em R$ 45,65 na média nacional. Com isso, o produto chegaria a uma média de R$ 52,49.

A associação lembra, porém, que o segundo aumento, o do reajuste da classe, ficou em uma média de 10% no preço de revenda nos últimos anos. Adicionando mais essa elevação, o produto poderia saltar para R$ 57. Levando em consideração as duas correções, o Asmirg diz que “as revendas e o consumidor brasileiro devem sentir um aumento no preço do botijão de gás de cozinha nesta realidade próximo dos R$ 12”.

Em Mato Grosso, o botijão de 13 kg de GLP foi cotado em uma média de R$ 79,42 na semana passada, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que pontuou que o menor preço encontrado no Estado no período foi de R$ 65 e o máximo de R$ 90. Com os dois aumentos concretizados, o valor médio saltaria para R$ 99,27.

Veja também

GESTÃO AMBIENTAL Mato Grosso investe R$ 3 milhões no fortalecimento dos Comitês de Bacias Hidrográficas
TCE Em 2017, Diamantino é uma das cidades aprovada pelo TCE de Mato Grosso
PARA DIAMANTINO Ao menos 159 concursos abertos reúnem mais de 25 mil vagas em vários estados
EDUCAÇÃO DE CUIABÁ Gabaritos de seleção de professores estão disponíveis
INTERDIÇÃO Rota do Oeste Informa Pare e siga em Rosário Oeste e região no dia 19/01
DENUNCIE Agricultores podem denunciar roubos e furtos por celular
Publicidade

Copyright © 2013 - 2018 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados