REDUÇÃO

Mato Grosso registra 729 assassinatos em nove meses; 104 mortes foram em Cuiabá 132


Fotografia: Ilustração

Uma reunião do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), que contou com a participação de vários órgãos da segurança pública do Estado e o governador Pedro Taques (PSDB), apresentou o balanço de homicídios dos nove primeiros meses do ano. Ao todo, Mato Grosso registrou 729 assassinatos neste período, sendo que 104 destas mortes foram em Cuiabá. Na unidade federativa, a redução foi de 12% nos casos, enquanto que na Capital o decréscimo é de 34%.

Em Cuiabá foram registrados 104 casos de homicídios nos nove meses de 2017, enquanto de janeiro a setembro de 2016 foram 157 casos de mortes violentas, uma queda de 34%, segundo a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Em Várzea Grande, a redução foi de 55% nos casos de assassinatos. Foram 46 este ano contra 103 no ano passado.

De janeiro a setembro foram registrados 12% de casos a menos de assassinatos em Mato Grosso, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Foram 729 homicídios contra 831 no ano anterior. Cinco Regiões Integradas de Segurança Pública (RIPs) – Cuiabá, Sinop, Rondonópolis, Várzea Grande e Nova Mutum – concentram 57% dos homicídios no Estado.

Na avaliação do secretário de Estado de Segurança Pública, Gustavo Garcia, o terceiro trimestre do ano (julho, agosto e setembro) manteve os índices abaixo do que no ano anterior: “Foi um trimestre bastante positivo. Além da redução dos homicídios, houve redução de roubos, aumentamos a apreensão de drogas e cresceu o número de prisões. Esses dados são arrasadores e fortalecem o sistema de segurança pública. A motivação dos servidores e o fortalecimento das instituições garantiram os resultados. O governador veio aqui para apoiar o sistema de segurança e deu crédito aos órgãos de segurança pública pelos resultados alcançados”.

Para o comandante geral da Polícia Militar, coronel Marcos Cunha, a corporação tem realizado operações próprias e em parceria, contribuindo para a redução dos números. “Na minha concepção são três eixos que favoreceram essa diminuição. A primeira, os investimentos do Governo do Estado no sistema de segurança, depois a metodologia de trabalho ao sistema de segurança, trabalhando no sentido de atingir os objetivos, por meio do planejamento tático e operacional, e o terceiro eixo o comprometimento dos policiais”.

O delegado geral da Polícia Civil, Fernando Vasco, também comemorou os dados. “Foi um trimestre extremamente produtivo. A PJC vem fazendo inúmeras operações e ações qualificadas de combate à criminalidade. Prova disso, que o número de presos em flagrantes e por cumprimento de mandado de prisão aumentaram sensivelmente. É muito satisfatório ver os números e essa redução é significativa. Cuiabá e Várzea Grande com números acima de 30%”.

A atual gestão investiu no chamamento e nomeação de 3.663 profissionais, incremento de mais 230 veículos, 172 motos para a Polícia Militar, além de aquisição de armamentos e equipamentos.

Também foram iniciadas as discussões para o planejamento operacional de ações para o final de ano, garantindo que o último trimestre do ano se mantenha com índices de criminalidade em queda. “Queremos começar 2018 com bons resultados garantindo um carnaval mais tranquilo e sem mortes na capital como foi neste ano”, comentou o secretário de Segurança Pública, Gustavo Garcia.

Veja também

APREENSÃO Fiscalização apreende 250 produtos de marcas falsificadas no Shopping Popular
TRÁFICO DE DROGAS Polícia Militar apreende duas menores e descobre plano para vender drogas em Lucas
TARADO Motorista de ônibus é preso por estuprar criança em MT
INSEGURANÇA Roubos a bancos aumentam 21% em Mato Grosso
RECUPERADO PM recupera dois veículo roubados em uma residência no Residencial Buritis
ARMAMENTO Rotam apreende armamento pesado numa chácara em VG
Publicidade

Copyright © 2013 - 2017 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados