• Diamantino, 23/02/2018
  • Dólar: R$
  • Euro: R$
  • Fonte Yahoo Exchange
R$ 779 MIL

MTI contrata "fábrica de software" de empresário citado em delação de Nadaf 117

Contrato foi celebrado entre a MTI e a Ábaco, da área de TI


Fotografia: Reprodução

A Ábaco, empresa de tecnologia da informação que tem como um dos sócios o presidente da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), foi contratada pela Empresa Mato-grossense da Tecnologia da Informação (MTI), presidida pelo presidente estadual do PSDB, Paulo Borges, para criar softwares e outros serviços. O contrato é de quase quase R$ 800 mil conforme extrato publicado no Diário Oficial do Estado no mês de janeiro de 2018.

O contrato tem validade de um ano e prevê prestações de serviços presenciais e não presenciais “em regime de fábrica de software (Genexus) de desenvolvimento, manutenção, testes, sustentação, documentação e preparação de ambiente de treinamento de sistemas de informação”. O valor total que será pago é de R$ 779,940 mil.

A MTI substituiu o extinto Centro de Processamento de Dados do Governo de Mato Grosso (Cepromat). No anúncio da mudança de nome e na reestruturação da autarquia, foi anunciado que a MTI funcionaria como uma empresa de Tecnologia de Informação, coordenando a infraestrutura de TI do Estado e desenvolvendo projetos específicos.

A Ábaco possui contratos milionários com o Governo do Estado em outras secretarias, entre elas, a Secretaria de Estado de Educação. Jandir Milan é um dos proprietários da empresa e também da Milanflex Indústria e Comércio de Móveis e Equipamentos Ltda, que também mantém contratos com orgãos públicos.

Ele citado na delação premiada do ex-secretário de Estado da Casa Civil, Pedro Nadaf. Milan é acusado de ter entregado um pacote com R$ 400 mil em dinheiro ao ex-governador Silval Barbosa (PMDB), durante encontro no apartamento do político, no Jardim das Américas, na Capital, em 2010.

O caso vem sendo investigado pela promotora Ana Bardusco, da 4ª Promotoria de Justiça da Defesa da Administração Pública e da Ordem Tributária da Capital. "Jandir Milan afirmou que por já possuir incentivos fiscais e muitos negócios com o Governo do Estado de Mato Grosso, iria pensar sobre o assunto e entraria posteriormente em contato comigo, já sinalizando uma possível colaboração financeira, afirmando que ‘nós, empresários, temos que acender velas para todos os santos", sintetiza.

O empresário nega toda versão de Nadaf. Em entrevistas, ele qualificou o ex-secretário como "louco e estar falando inverdades", já que à época ele um dos coordenadores da campanha de Mauro Mendes (PSB) ao palácio Paiaguás.

Veja também

MIRANTE DE CHAPADA Governador decreta desapropriação da área do mirante para exploração comercial
REAJUSTE Tarifa de energia pode ter reajuste de 10,64% em residências de MT
SEMANA SANTA Ministério da agricultura faz operação em mato grosso para evitar fraudes em pescados
SELETIVO Empresa divulga quantidade de pessoas inscritos para a seletiva da Prefeitura
R$ 1 BILHÃO Sorriso confirma que terá usina de etanol com investimentos de R$ 1 bilhão
EDUCAÇÃO Aprovados em concurso fazem perícia dia 5 de março em MT
Publicidade

Copyright © 2013 - 2018 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados