• Diamantino, 21/09/2018
  • Dólar: R$
  • Euro: R$
  • Fonte Yahoo Exchange
EM NOBRES

Moradores denunciam crime ambiental em obra do governo do estado 272


Fotografia: Reprodução

Além das erosões, buracos e rachaduras na MT 241, uma das principais rodovias turísticas do Estado, no trecho que liga Nobres ao distrito de Bom Jardim, os moradores denunciaram ao VGNews, a degradação da área com a mudança do leito de um córrego que está provocando assoreamento na Lagoa do Salobão, local onde será liberado o mergulho de cilindro no município.

Moradora da comunidade Sela Dourada, a produtora Margarete Fernandes fez questão de registrar os estragos que ocorreram após o desvio feito pela empresa contratada pela Secretaria de Infraestrutura do Estado (SINFRA), para realização da obra.

Margarete explicou que além de mudar o curso do córrego, ainda abriram buracos que não foram canalizados com manilhas e já estão todos entupidos.

“A lagoa vai acabar sendo aterrada por resíduos, toda vez que chove, a agua, leva areia, entulhos, lixo e tudo o que encontra pela frente, isto configura crime ambiental”, esclarece ela.

Um dos proprietários da área, o vereador Gidalti Ferreira, popular Gida (PP), lembra que durante a realização dos serviços fez questão de alertar os engenheiros e funcionários que executavam os trabalhos de aterramento, dos problemas que a mudança provocaria, porém não foi ouvido.

Segundo o parlamentar os danos observados caracterizam crime ambiental, que já foi denunciado ao ex-secretário de Estado de Meio Ambiente, o vice-governador Carlos Fávaro (PSD), que visitou o local no ano passado, acompanhado de técnicos, que se comprometeram em resolver a situação

Gida frisa que o local foi bastante degradado e que o crime  fere todas as normas da legislação ambiental.

“Por falta de cuidados, os vizinhos estão sendo prejudicados, a nascente corre o risco de desaparecer e isto traz erros irreparáveis ao meio ambiente, ao ponto de interferir na vazão natural da lagoa”, argumenta.

O pedido de correção, também foi protocolado pela comunidade na Secretaria de Infraestrutura, porém até hoje, nada foi feito.

Outro lado

Nossa reportagem entrou em contato com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA), que não soube informar se existe algum projeto para recuperação da área. Segundo a assessoria de imprensa, o órgão não tem conhecimento dos problemas enfrentados pelos moradores da Sela Dourada.

Fonte: VG News

whatsapp_image_2018_03_05_at_16.10.47whatsapp_image_2018_03_05_at_16.10.45whatsapp_image_2018_03_05_at_16.10.43whatsapp_image_2018_03_05_at_16.10.41whatsapp_image_2018_03_05_at_16.12.02whatsapp_image_2018_03_05_at_16.10.50whatsapp_image_2018_03_05_at_16.10.49

Veja também

ACIDENTE Carreta carregada com sementes de soja tomba e deixa rodovia interditada em Sorriso
INCÊNDIO Tangará da Serra está entre os 30 municípios com mais queimadas em MT
RIOS Região de Diamantino receberá ações de preservação às nascentes do Rio Paraguai
CLIMA Diamantino e região devem ter tempestades de granizo
EM DIAMANTINO Prefeitura abre prazo para contribuintes em execução fiscal até Dezembro
ACIDENTES Campanha em Tangará da Serra conscientiza população para os perigos do trânsito
Publicidade

Copyright © 2013 - 2018 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados