• Diamantino, 16/01/2019
SAMU NO LIMITE

Há 6 meses sem receber, médicos anunciam demissão em massa 126

Em carta aberta, profissionais ainda denunciam escassez de insumos, estrutura e medicamentos


Fotografia: Alair Ribeiro/MidiaNews

A equipe médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) informou, em carta aberta à população, que está há seis meses sem receber salários e pois isso vai pedir desligamento coletivo.


 


“Infelizmente chegamos ao cúmulo de seis meses de atrasos salarial, ficando assim inviável manter o vínculo com a instituição, pois como qualquer trabalhador somos merecedores de receber nosso salário, este conseguido pelo suor derramado em nossas fúlgidas fardas azuis”, diz o comunicado.


 


Conforme o documento, assinado pela equipe nesta segunda-feira (7) e endereçado a autoridades e à população, os médicos tentaram inúmeras vezes diálogo com a Secretária de Saúde (SES), mas não obtiveram resultado.


 


“É com muita angústia que esta equipe redige esta carta, pois chegamos ao limite de nossos esforços junto à Secretaria Estadual de Saúde, entidade a qual é responsável por gerir as empresas as quais prestam e deveriaM repassar os proventos de nossas árduas labutas, já tão conhecida pela população cuiabana”.


 


A equipe ainda denuncia a falta de insumos, de estrutura e de medicamentos, além de citar condições indignas de trabalho.


 


"Queremos registrar as nossas condições indignas de trabalho. Situação que em que faltam medicações básicas, faltam luvas para o atendimento inicial, faltam macas, faltam ambulâncias - que por vezes encontram-se não funcionantes, faltam revisões periódicas, faltam por vezes locais apropriados para manter as unidades e as medicações”.


 


“Faltam condições que nos ajudem a manter o mínimo para tentar dar o atendimento digno à população”, completam.


 


Confira nota da SES na íntegra


 


O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, informou na manhã desta terça-feira (08) que os serviços do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) estão mantidos, tranquilizando, assim à população. Com o objetivo de estabelecer uma relação de confiança, Gilberto se reuniu com representantes dos médicos que trabalham no Samu, e, durante uma conversa franca, garantiu aos profissionais que a SES está trabalhando para encontrar uma solução imediata, regularizando quaisquer pendências.


 


A SES informa, ainda, que até o mês de agosto foram liquidados todos os débitos com a empresa Universal Med que prestava serviços ao Samu e houve também por determinação da justiça o depósito em uma conta judicial do valor de R$ 406.899,03. Também foi feito o pagamento do mês de setembro à empresa Proclin que substituiu a Universal MED e o mês de outubro já está empenhado e liquidado para pagamento, assim que for aberto o orçamento. A SES reforça que os pagamentos estão dentro dos prazos que é de 90 dias.


 


Confira documento na íntegra:


 


Veja também

Diamantino Dono de distribuidora de bebidas é preso por tráfico de drogas em Diamantino-MT
ACIDENTE Duas Motocicletas se envolvem em acidente no bairro Arara Azul em Nova Mutum-MT
REVISÃO Quase 50 mil podem perder título em MT
OPORTUNIDADE Concursos em Mato Grosso têm salários de até R$ 13,7 mil
EM DIAMANTINO Equipes trabalham na manutenção da rodovia BR-163 em Diamantino
TEMPO Final de semana será com pancadas de chuva e mínima de 23ºC
Publicidade

Copyright © 2013 - 2019 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados