• Diamantino, 12/12/2019
CALOTE

Justiça bloqueia R$ 323,1 mil de vereador de VG por não pagar “pedágio partidário”

Chico Curvo havia se comprometido a destinar 10% de seu salário como parlamentar para antigo partido


 


O vereador e ex-presidente da Câmara de Várzea Grande, na região Metropolitana, Francisco Benedito Curvo, o “Chico Curvo” (PSD), sofreu um bloqueio judicial de R$ 323,1 mil em razão de uma ação de cobrança movida pelo Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB). A sigla entrou em 2007 na Justiça exigindo o pagamento de um “pedágio” de 10% do salário do vereador, que ingressou na Câmara de Várzea Grande pelo partido no ano de 2004. A restrição de recursos também atende a uma multa contra o vereador pela desfiliação da agremiação.


A decisão é do dia 12 de novembro de 2019. A consulta aos autos revelam que Chico Curvo e o PRTB firmaram um “contrato”, no ano de 2004, onde o vereador se comprometia a repassar 10% do seu salário mensal como parlamentar à sigla.


Em 2016, o Poder Judiciário Estadual aceitou os argumentos do PRTB e condenou o vereador ao pagamento de R$ 69,4 mil além de correção monetária e juros desde o vencimento dos pagamentos das verbas. Com a atualização, o valor chegou a R$ 323,1 mil.


Chico Curvo foi presidente da Câmara de Vereadores de Várzea Grande entre 2017 e o início do ano de 2019. O membro do Poder Legislativo Municipal também vem afirmando publicamente que pretende disputar a prefeitura nas eleições de 2020.


Seu antigo partido, porém, deve colocar obstáculos em suas pretensões de candidatura a prefeito. O PRTB abriga o atual vice-prefeito de Várzea Grande, José Aderson Hazama, que também já vem se “pronunciando” como candidato a prefeito da cidade.

Veja também

DÍVIDA ELEITORAL Justiça manda PSDB para o Serasa e “salva” chácara de deputado de MT
SEM ELEIÇÕES AMM orienta prefeitos a nomear diretores escolares conforme determinação do STF
PLENÁRIO Botelho convoca sessão extraordinária para a próxima terça-feira
LULA LIVRE No Twitter, Selma ataca namorada de Lula: mulher cadeieira, barata e porcaria
COBRANÇA DE CRÉDITO Projeto proposto na AL fixa prescrição de 2 anos em processos tributários em MT
TEMAS GRAVES Mendes: "Não vamos mudar o País se o Congresso se acovardar"
Publicidade

Copyright © 2013 - 2019 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados