• Diamantino, 23/02/2020
TEMAS GRAVES

Mendes: "Não vamos mudar o País se o Congresso se acovardar"

Governador diz que problemas continuarão se a forma de abordá-los não for diferente



O governador Mauro Mendes (DEM) criticou a atuação do Congresso Nacional em relação a “temas graves”. Para o democrata, os parlamentares se “acovardam” diante de pautas relevantes em nome do “politicamente correto”.


Mendes não citou quais temas, mas recentemente – em um encontro entre o governadores em Brasilía - disse que o Congresso Nacional deveria debater pautas relativas à segurança pública, como a pena de morte para traficantes, por exemplo.


 


“Não vamos mudar esse País se o nosso Congresso Nacional se acovardar diante dos mais graves temas que lhes são apresentados. Muitas vezes nossos políticos pensam só nas próximas eleições, o que é politicamente correto, pensando no seu voto, e não agem como lideranças. Não agem como pessoas que querem o bem no presente e no futuro”, disse.


“E aí faz aquilo que é obvio. Meus amigos, fazendo o óbvio, enfrentando o problema do mesmo jeito, muito provavelmente nós entregaremos os mesmos resultados”, completou Mendes.


A declaração foi dada durante de filiação do PSB na Capital, no final de semana. Mauro já foi filiado a legenda.


Na ocasião, o governador listou alguns dos problemas encontrados por ele ao assumir o Paiaguás, entre os quais atrasos em pagamentos na área da Saúde, viaturas que deixaram de rodar em todo o Estado, em função de atraso no pagamento dos fornecedores de combustível, além de salários e décimo terceiro atrasados. 


Para isso, o democrata lembrou que tomou medidas duras, e até impopulares, assim que tomou posse. Logo nos primeiros meses de gestão, o governo enfrentou uma das maiores greves na Educação e não recuou.


“Por isso, quando assumimos, nós não fizemos o óbvio. Tivemos a coragem de falar a verdade para o nosso servidor, para os nossos produtores rurais... E eu dizia na campanha: ‘Mato Grosso está quebrado. E se quisermos mudar essa realidade todos, terão que ajudar a pagar essa conta para que possas construir esse Estado’”, lembrou.


Veja também

SENADOR ACom as candidaturas de Pivetta, Fávaro e Júlio, Mauro ficará neutro, afirma Botelho
LONGEVIDADE NO PODER Carvalho elogia Botelho, mas garante que Paiaguás não interfere por reeleição na AL
REGULARIZAR TRE muda prazos para regularizar quase 600 mil títulos e evitar ausências em eleição suplementar
VIAGEM PARA A ESPANHA MPE apura se conselheiro recebeu diárias internacionais a mais
ELEIÇÕES 2020 Zé Gazzeta oficializa apoio a Cleber Soares
LUTO Morre Benedito Caetano Botelho, pai do presidente da ALMT deputado Eduardo Botelho
Publicidade

Copyright © 2013 - 2020 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados