• Diamantino, 24/08/2019
750 VEÍCULOS

Nova Mutum e mais 6 cidades do interior participarão do terceiro leilão do Detran-MT

No segundo leilão, foram colocados à disposição dos interessados 599 veículos, entre automóveis e motocicletas, e arrematados 460.


Fotografia: Christiano Antonucci Secom MT

O segundo leilão de veículos realizado pelo Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT), em Cuiabá, arrecadou R$ 1,3 milhão. Os lances foram encerrados no último dia 25 de abril e um terceiro certame está sendo preparado para o final de maio, em sete municípios do interior do Estado.


Apesar da arrecadação com o leilão ter ficado um pouco abaixo da previsão inicial, que era de R$ 1,8 milhão, o diretor de Veículos da autarquia, Augusto Cordeiro, lembrou que, somando os dois primeiros certames, foi alcançado o montante de R$ 3,1 milhões. Neste segundo, foram colocados à disposição dos interessados 599 veículos, entre automóveis e motocicletas, e arrematados 460.


“A soma obtida com os dois primeiros leilões demonstra que será uma medida constante nesta nova gestão do Detran. Nestes 120 dias de 2019, o número de veículos leiloados e valores arrecadados é muito superior aos últimos quatro anos. Esse trabalho é uma prioridade no órgão, por isso, já estamos preparando o terceiro”, avisou Cordeiro.


O próximo leilão ocorrerá de forma simultânea nos municípios de Nobres, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Sorriso, Vera, Cláudia e Sinop. Serão colocados à disposição dos interessados cerca de 750 veículos, entre automóveis e motocicletas. O Detran-MT está finalizando os relatórios e o edital com todas as informações do certame deve ser publicado ainda no mês de maio.


O presidente do Detran-MT, Gustavo Vasconcelos, destacou que os valores arrecadados são destinados ao pagamento das pendências financeiras que cada veículo possui com a administração estadual, uma vez que o leilão não pode gerar lucro.


“A resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determina que os valores arrematados sejam utilizados para o pagamento dos débitos na seguinte ordem. Em primeiro, quitam-se dívidas com o próprio Detran, ou seja, com custos do leilão, estadia daquele veículo no pátio, taxas de licenciamento em atraso e multas. Com o que sobra, busca-se pagar o Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA), junto à Secretaria de Fazenda (Sefaz)”, pontuou Vasconcelos.


Quando o valor arrematado pelo veículo for superior à dívida, é feito o ressarcimento ao proprietário. Porém, quando não há a quitação da pendência, o proprietário do veículo pode ser inscrito em dívida ativa.

Veja também

ALTO PARAGUAI Secretário garante apoio para realização do Festival da Usina
CHUVA Chuva marca final de tarde em Cuiabá nesta quarta-feira
NOVO MUNICIPIO Com vocação para o agronegócio, Santiago do Norte busca mais infraestrutura e logística
MATO GROSSO Filhos investigam, descobrem que pai matou a mãe em SC há 37 anos e denunciam crime em MT
ALTO PARAGUAI Prefeita anuncia recuperação de estradas rurais
ACIDENTE EM DIAMANTINO Acidente no trevo de Alto Paraguai após festa de formatura fez 3 vitimas
Publicidade

Copyright © 2013 - 2019 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados