• Diamantino, 22/01/2021
EFEITO CORONAVÍRUS

Botelho: Se a crise se alongar, eleição terá que ser adiada

A ideia de uma mudança de datas vem sendo levantada por diversas lideranças partidária


O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), afirmou que se a pandemia do novo coronavírus, a Covid-19, ultrapassar o mês de julho deste ano deverá ser discutido novas datas para as eleições municipais de 2020.


 


O pleito – que elegem prefeitos e vereadores – está programado para ocorrer em 4 outubro deste ano. No entanto, os registros das candidaturas devem ser feitas já em agosto.


 


“Ainda não é o momento para essa discussão, mas ela precisará ser feita. Se continuar esse cenário [pandemia] até julho - porque agosto começam os debates -, vai ter que ser interrompido o processo eleitoral”, disse o deputado em conversa com a imprensa, nesta semana.





 


Botelho ainda defendeu que, caso haja necessidade de uma nova data, a modificação seja feita pelo Congresso Nacional.



 


“Agora, isso não é uma discussão para a Justiça Eleitoral, é uma discussão para Congresso. Foi ele quem definiu data e prazo, então, é o Congresso que tem que legislar e definir isso”, afirmou.


 


Mudança de datas


 


A ideia de uma mudança de datas vem sendo levantada por diversas lideranças políticas.


 


Uma delas, uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), deve ser colocada em discussão no Senado pelo congressista Major Olímpio (PSL-SP). Ele defende o adiamento do pleito municipal e de eleições gerais em 2022.


 


Há ainda um processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que pede o adiamento das eleições devido ao coronavírus. A ministra Rosa Weber, presidente do órgão, afirmou ser precoce a discussão sobre adiamento das eleições deste ano.

Veja também

CONCURSO Prefeitura lança concurso com 257 vagas e salário inicial de até R$ 7 mil
GARIMPO Operação desativa garimpo em MT
A PANDEMIA CONTINUA “MT está em alerta; do jeito que está, aulas não devem voltar”
TAPETÃO ELEITORAL Candidata perde prazo para derrubar vereadores em MT por “13 horas”
LARANJÁVEIS 31 candidatos não tiveram votos, mas receberam dinheiro do
ELEIÇÕES Enfermagem elege dois prefeitos e mais de 30 vereadores e Coren comemora
Publicidade

Copyright © 2013 - 2021 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados