• Diamantino, 26/05/2020
SEM DEMISSÕES

Professores de MT

TCE recomenda que Governo não rescinda ou suspenda contratos de temporários


O presidente do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), conselheiro Guilherme Maluf, publicou uma orientação técnica recomendando ao Estado e prefeituras que não façam a rescisão ou suspensão dos contratos temporários de professores, devido a paralisação das aulas motivado pelo isolamento social provocado pelo novo coronavírus (Covid-19).


 


A publicação ocorre em meio às críticas que o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) e os deputados estaduais fizeram após cerca de 10 mil profissionais temporários não terem seus contratos renovados devido à suspensão das aulas. O Governo alega não poder pagar professores para ficarem parados.


 


Segundo o TCE-MT, o momento exige medidas de preservação de emprego e renda.





 


“Nesse sentido, recomenda-se ao administrador público municipal que, em vez de rescindir ou suspender contratos temporários de professores, mantenha-os ativos e com a respectiva remuneração, adotando a regulamentação de medidas alternativas durante a suspensão das aulas”, diz trecho do documento elaborado pelo auditor público externo da consultoria técnica/Segecex do TCE-MT, Natel Laudo da Silva

Veja também

MATERIAL DE CONTRUÇÃO Zé Bezerra comandando na promoção social
DIAMANTINO MATAGAL TOMA CONTA DO GINASIO
DIAMANTINO PROIBIDO RECLAMAR
ELEITORAL Justiça eleitoral de Diamantino infoma
PRODUTORES VOLTA DAS FEIRAS EM DIAMANTINO
APROVADO Mesmo com irregularidades câmara aprova contas de Eduardo
Publicidade

Copyright © 2013 - 2020 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados