• Diamantino, 01/10/2020
DIAMANTINO

Liminar determina regulamentação de frigorífico em Diamantino

Granja fica vizinha a area de proteção ambiental em Diamantino


A Primeira Câmara de Direito Público e Coletivo do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso (TJMT) confirmou liminar que obriga a realização de Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima) em granja com capacidade para 10 mil porcos, localizada na zona rural do município de Diamantino (a 208km de Cuiabá). A granja faz divisa com a Área de Proteção Ambiental (APA) Nascentes do Rio Paraguai, nos limites dos córregos Amolar e Valado. O julgamento ocorreu no dia 17 de agosto.

Em razão de ineficiência do sistema de tratamento de efluentes da granja, a 2ª Promotoria de Justiça Cível de Diamantino ajuizou a Ação Civil Pública (ACP) com objetivo de obrigar a empresa Suinobras Alimentos Ltda. a promover estudos e implementar medidas destinadas a sanar ou minorar os riscos associados à referida granja de porcos, como é o caso da contaminação de rios e lençóis de água.

O juízo da 1ª Vara Cível da comarca concedeu liminar, determinando que a empresa elaborasse EIA-Rima referente à unidade de criação de suínos e às atividades a ela associadas. O estudo e o relatório de impacto ambiental deveriam ser desenvolvidos por equipe multidisciplinar integrada composta por engenheiro sanitarista, engenheiro agrônomo, zootecnista e engenheiro florestal cadastrado em órgão ambiental oficial.

A empresa tentou suspender o efeito da liminar ao interpor agravo de instrumento, porém, a iniciativa não prosperou conforme acórdão da Primeira Câmara de Direito Público e Coletivo do TJMT. A relatora Helena Maria Bezerra Ramos concluiu que "inobstante os argumentos apresentados pela agravante acerca da não obrigatoriedade de apresentação de referidos documentos, não logrou êxito em demonstrar a inexistência de atividade potencialmente poluidora ou nociva à saúde, razão pela qual não se pode dispensar a realização do EIA/RIMA, especialmente em razão das  denúncias apresentadas ao longo de diversos anos sobre a proliferação de moscas no local e a possibilidade de contaminação da Unidade de Conservação da APA Nascente do Rio Paraguai.".

Veja também

MADUROU Justiça cassa presidente da câmara de Diamantino
NOBRES Dr. Sérgio será o vice na chapa do prefeito de Nobres Leocir Hanel
ALTO PARAGUAI PM e Sema identificam pescado irregular e apetrechos de pesca predatória.
ALTO PARAGUAI Homem é ameaçado após desistir de comprar trator por R$ 58mil
ACORIZAL Diretório estadual quer candidatura de vereador Adão Neponoceno para Prefeitura de Acorizal
DIAMANTINO Incêndios em fazendas de MT causam prejuízo de cerca de R$ 30 milhões
Publicidade

Copyright © 2013 - 2020 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados