• Diamantino, 29/07/2021
CRIMES INFORMÁTICOS

Homens acima de 50 são maiores vítimas de extorsão por nudes, afirma delegado

Vários casos são relatados por ano


A maioria das vítimas de extorsão por meio de fotos íntimas, os chamados "nudes", compartilhados entre “apaixonados” pela internet, são homens de mais de 50 anos. Quem afirma é o titular da Delegacia de Repressão a Crimes Informáticos (DRCI), delegado Ruy Guilherme Peral, em entrevista “No meu ranking, eu colocaria [esse crime] no segundo ou terceiro lugar como o mais frequente”.


O delegado explica que o golpe ocorre quando o criminoso entra em contato com a vítima por meio de uma rede social – Facebook, Instagram ou até diretamente pelo WhatsApp. Passando-se por uma mulher, eles iniciam o diálogo e, com o tempo, enviam uma foto íntima. "Ou até em ato de masturbação", acrescenta Ruy. Em contrapartida, eles pedem uma foto ou vídeo íntimo da vítima.


Há casos em que, mesmo sem foto ou vídeo, os criminosos passam a exigir dinheiro da vítima para não ser divulgado ou denunciado. Foi o caso de um morador de Sorriso, de 33 anos, que foi extorquido em R$ 3,5 mil depois que trocou fotos íntimas com uma garota, que seria supostamente menor de 18 anos. Ele recebeu uma ligação de uma pessoa que se passou por policial, que exigiu dinheiro para não ser denunciado por pedofilia virtual. Na segunda chantagem, ele registrou boletim de ocorrência.


As vítimas podem ser chantageadas mesmo sem ter conversado com criminosos e enviado fotos íntimas. Um malware, uma espécie de programa malicioso com o propósito de roubar informações, faz a captura das fotos e envia para os bandidos. "Muitas vezes, os criminosos fazem contato e falam da foto para chantageá-lo".


Ruy explica que a vítima faz o pagamento por temer a exposição daquela foto ou conteúdo da conversa. "A orientação da polícia é jamais fazer qualquer pagamento para criminosos. Eles não vão parar de extorquir a vítima", pontua. O delegado ressalta que muitas vítimas dessa modalidade só procuram a delegacia quando realmente percebem que eles não vão parar de chantageá-los.



Muitas vezes, os criminosos fazem contato e falam da foto para chantageá-lo


Revela delegado Ruy Peral

Apesar de homens de meia idade serem as maiores vítimas deste tipo de crime, o delegado ressalta que adultos e até adolescentes são chantageados. "O fato preponderante é o desconhecimento acerca da possibilidade de cair em um golpe virtual. A ausência de uma perspicácia sobre segurança cibernética e boas práticas na internet".


Mulheres


Quando as mulheres são vítimas de chantagem pelas fotos íntimas, elas podem estar sujeitas a mais crimes do que os homens. Em muitos casos, elas viram uma espécie de refém do criminoso, que pede cada vez mais imagens comprometedoras sob ameaça. "Isso pode configurar como crime de estupro virtual", explica.


O caso pode se tornar pior quando os criminosos são geralmente ex-parceiros da vítima. "Ele pode exigir que a vítima mantenha relação sexual com ele, ou com outra pessoa, ou que se exponha na webcam", detalha. Tudo isso ainda pode ser acrescentado com extorsões e ameaças.


No ano passado, um homem chegou a ser preso em flagrante por tentativa de estupro mediante extorsão, em Barra do Bugres. Ele tinha fotos íntimas de uma mulher de 21 anos, que ela trocou com o namorado durante o relacionamento de três anos. O suspeito era parente do namorado e teve acesso às fotos depois de ficar responsável pelo aparelho.


Ele começou a lhe mandar mensagem ameaçando e dizendo que publicaria nas redes sociais as fotos íntimas, caso a jovem não mantivesse relação sexual com ele. Ela registrou boletim de ocorrência e foi instruída a marcar um encontro com o suspeito. Quando estava no local indicado, o homem foi surpreendido pelos policiais civis em flagrante.


O delegado conta ainda que há situações em que a mulher é enganada pelos criminosos, que passam a "ostentar" para ela. "Após bom tempo de conversa, passam a namorar virtualmente". A estratégia para tirar dinheiro dela podem ser várias. "A vítima, acreditando piamente no namorado virtual, faz o pagamento e acaba percebendo que caiu em um golpe".


Dicas


O delegado Ruy recomenda a instalação de um antívirus no celular ou computador para proteger malwares e demais programas maliciosos. Também recomenda deixar o microfone do computador desligado e usar um adesivo para tampar a câmera do notebook. Fala ainda de deixar ativada a verificação em duas etapas de contas em redes sociais e restringir a privacidade dos perfis.


O delegado reforça que a orientação é nunca pagar valores e registrar boletim de ocorrência. "Temos obtido êxito em esclarecer autoria. Esses crimes não têm ficado impunes. Precisamos que a vítima denuncia, registre boletim de ocorrência. A internet não é terra sem lei. Nós temos combatido duramente".

Veja também

TIMÃO CUIABÁ Com apoio da torcida, Corinthians chega a Cuiabá para duelo contra Dourado
DISK 100 Prefeitura promove ação de conscientização contra o trabalho infantil
COVID 19 Missionário R. R. Soares está internado em hospital particular do RJ
Istoé Lima Duarte comemora retorno à TV
EX DE MALUMA Sem Juliette, Luan Santana posa com nova 'morena'
VOLTA DA CULTURA Acervo da Fundação Cultural ganha nova viola de cocho
Publicidade

Copyright © 2013 - 2021 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados