• Diamantino, 14/11/2019
TURISMO

TCE – MT inicia auditoria em Diamantino,Nobres, Rosário Oeste e em mais 12 municípios

Auditoria Operacional alcançará os municípios de Cuiabá, Diamantino, Jangada, Nobres, Nortelândia, Rosário Oeste, São José do Rio Claro.


A Secretaria de Controle Externo de Administração Municipal finalizou o Levantamento sobre o funcionamento do setor turístico em Mato Grosso – desde a captação de recursos até os projetos de desenvolvimento existentes para o setor a nível estadual e municipal.



A partir de agora, a equipe da Secex inicia uma auditoria operacional que irá abranger três regiões do Estado consideradas de maior risco e relevância, envolvendo 15 municípios turísticos, entre eles: Cuiabá, Cáceres, Chapada dos Guimarães, Poconé e Várzea Grande.



Durante os 45 dias de duração do Levantamento, a equipe de auditoria da Secex de Administração Municipal pôde conhecer mais detalhadamente o funcionamento da indústria turística regional, que envolve 16 regiões turísticas em 93 municípios, incluindo a Capital, Cuiabá.



Nesse período foi realizado o Painel de Referência sobre o Potencial Turístico dos Municípios de Mato Grosso, promovido pela Secex com representantes dos setores do turismo em Mato Grosso, públicos e privados.



Entres os diversos assuntos discutidos estavam a contribuição do Estado como viabilizador de melhorias; o monitoramento de dados turísticos; o fortalecimento do Conselho Estadual de Turismo e do Fundo Estadual de Turismo; a atualização do mapa do turismo regional; a criação dos conselhos municipais de turismo; e a regularização da cadeia turística junto ao Fundo de Desenvolvimento do Turismo – Fundetur.



O Secretário da Secex de Administração Municipal, o auditor Francisney Liberato Batista Siqueira, disse que as sugestões feitas pelos participantes no Painel de Referência serviram de subsídio para transformar o Levantamento em auditoria operacional. “O intuito é aperfeiçoar a política pública de turismo e fortalecer o turismo mato-grossense, que é, sem dúvida, uma importante atividade econômica geradora de empregos e renda em todas as regiões do Estado. A auditoria não tem fim punitivo, mas sim de fazer recomendações e sugerir soluções para alavancar o setor, que é bastante desorganizado, sem informações que possam direcioná-lo”, disse.



Entre os temas que serão auditados nas três regiões da amostra pesquisada pelos auditores estão os orçamentos públicos destinados para o turismo nas Leis Orçamentárias Anuais (LOAs) e nas Leis de Diretrizes Orçamentárias (LDOs) do Estado e municípios; produção e acompanhamento de dados turísticos; funcionamento do Conselho Estadual de Turismo e do Fundo Estadual de Turismo.



Outra ação é a atualização do mapa do turismo regional; criação dos conselhos municipais de turismo; e a regularização da cadeia turística junto ao Fundo de Desenvolvimento do Turismo – Fundetur e ao Sistema de Cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor do turismo – Cadastrur – executado pelo Ministério do Turismo (MTur).



A Auditoria Operacional alcançará os municípios de Cuiabá, Várzea Grande, Chapada dos Guimarães, Diamantino, Jangada, Nobres, Nortelândia, Nova Brasilândia, Rosário Oeste, São José do Rio Claro, Barão de Melgaço, Cáceres, Nossa Senhora do Livramento, Poconé e Santo Antônio de Leverger.

Veja também

Décimo Recurso arrecadado em mutirão será usado para pagar 13° de servidores, diz Mauro
CANETA AZUL Entenda de onde surgiu o hit ‘Caneta Azul’
HOMENAGEM Botelho evidencia importância dos servidores públicos para MT
INTERNACIONAL Voo entre Cuiabá e Bolívia está ‘empacado’ por exigência de apenas 9 m²; delegado da Receita deve se explicar à AL
ENERGIA Procon-MT orienta consumidores que questionam faturas de outubro
INCRA MT Demitido do Incra, general aponta esgoto e cita Barbudo; deputado nega interesse
Publicidade

Copyright © 2013 - 2019 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados